quarta-feira, outubro 24, 2012

Parece no Togo, mas não é



 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
 
Caro Presidente da CML

Com alguma regularidade, uso a passagem superior sobre a linha do comboio na zona do Hospital Curry Cabral.

É alta. De um lado tem 47 degraus, e do outro tem 38.

Como é natural, tem dois elevadores, um de cada lado. Infelizmente, como também é natural, é raro que os elevadores funcionem.

Se se tratasse dum particular a desrespeitar assim as leis da mobilidade já tinha apanhado uma série de multas, mas como o infractor é a Câmara, tomamos isso como uma fatalidade do ser português.

Aquilo é um dó d’alma, ver idosos de bengala, senhoras com carros de compras, ou jovens mulheres carregadas de filhos, sacos e carrinhos, no difícil exercício de subir e descer tantos degraus.

O senhor presidente já imaginou, se fosse a sua mãezinha com o carro das compras, ou o seu avozinho de bengala, ou a sua filha com os meninos, sujeitos àqueles tratos? Não gostava, pois não? Então por que se está nas tintas para os que não pertencem à parentela e até o elegeram?

Calculo que a pronta justificação para a constante inactividade do elevador será que não há dinheiro mas, se puxar por esse argumento, juro que vou achar que todas as taxas e taxinhas que pagamos servem apenas para pagar tachos e tachinhos dentro da Câmara.

Posso lá agora acreditar nisso!
Cuide da sua gente, senhor presidente, sobretudo daquela que mais precisa de ser cuidada.
E, se puder, de caminho “lave a cara” ao “bicho”, que bem precisa.

 
PS: a fotografia ali de cima não foi tirada no Togo ou na Guiné-Bissau. Acredite-se ou não, é o referido elevador lisboeta.

Sem comentários:

Publicar um comentário