segunda-feira, setembro 08, 2014

Justiceiros da treta













 
 
 
 
 
 
 
 
Paulo Morais, vice-presidente da Associação Transparência e Integridade, continua a ser o rosto mais conhecido, em Portugal, no que toca à denúncia da corrupção.

Na passada semana, e a propósito da sentença do caso Face Oculta, respondeu a umas perguntas do Público.

A dado passo, sentencia ele que “as pessoas que hoje foram declaradas por um tribunal, ainda que de primeira instância, como corruptas deviam aguardar a apreciação no recurso já a cumprir a pena.”

Foi pena o jornalista não ter feito, de seguida, uma pergunta elementar:

- Então, e se vierem a ser declaradas inocentes pelos tribunais superiores, quem é que lhes devolve os anos de vida passados na prisão?

Não tenho nenhum medo de sucateiros corruptos (que a justiça sempre apanhará se quiser), mas destes justiceiros da treta como o Paulo Morais, confesso, tenho um cagaço de morte.

Sem comentários:

Publicar um comentário