terça-feira, novembro 08, 2011

Um bom rapaz

O Tó Zé é o tipo de rapaz que qualquer mãe portuguesa gostaria de ter como genro. Sempre bem-apessoado, composto, delicado, atencioso, ponderado, penteado, engravatado, desamarrotado, sorriso branco e puro.

Parece de plástico, mas não é, posso jurar eu, que já o vi; e nem é preciso apalpar, basta ver para se perceber que temos homem.

Habituada que estou à delicadeza do Tó Zé, fiquei estupefacta quando li que ele disse - os socialistas vão protagonizar uma "abstenção violenta, mas construtiva" ao Orçamento.

Eu, confesso, não percebi, mas violência, Tó Zé, isso é que não. Não desiluda as mães deste país que, coitadas, já andam tão desiludida e preocupadas e raladas e fartas de gentinha que só sabe fazer greves, como hoje, por exemplo, em que toda a gente tirou o Corsa da garagem e isto está que não se pode. Acalme-se, Tó Zé, por favor. E nada de violências, rico.

Sem comentários:

Publicar um comentário