quarta-feira, maio 18, 2011

Philip Roth


E hoje o meu escritor favorito, Philip Roth, ganhou o prémio Man Booker.
Eterno candidato ao Nobel que nunca ganhará por ser demasiado provocador, cru e sexuado, vai ficando com outros prémios menores, mas o mais importante é que vai ficando sempre na nossa memória de leitores. Roth é quase um vício, e inesquecíveis são livros como “Casei com um Comunista”, “Pastoral Americana”, “Teatro de Sabbath” ou “A Conspiração contra a América”.
Parabéns para ele!

Sem comentários:

Publicar um comentário