domingo, março 15, 2015

O rei vai nu









Não posso negar que a visão de Varoufakis na varanda foi, para mim, o equivalente a um murro no estômago.

Nas redes sociais, a esquerda, maioritariamente, remeteu-se a um silêncio de sepulcro. Alguns, poucos, trataram de usar a velha argumentação – um marxista não precisa de ser pobre, um marxista pode ser um bon vivant, um marxista pode gostar, e comprar, as coisas boas e caras da vida.

Por mim, acrescento ainda que um marxista do século XXI tem também direito a gostar de reportagens pirosas, a ter os seus dez minutos de fama, a fazer o seu marketing pessoal (e o da sua mulher), a ser vaidoso e a fazer parvoíces.

São direitos inalienáveis das pessoas, de esquerda ou de direita, mas, neste caso, e como argumento de defesa, acho fraquito. E faz sorrir.

Olho aquelas foleiríssimas imagens e pergunto-me: se Varoufakis decidisse viver como um franciscano isso adiantava alguma coisa aos gregos e à Europa?
 
Não! Nada, nadinha!

Exibir uma vida boa numa reportagem fútil e pirosa faz mal aos gregos à Europa?

Neste momento histórico, faz!

Não porque ele não tenha direito a uma vida boa, mas porque passa uma mensagem de futilidade e falta de concentração que em nada contribui para aumentar a credibilidade do ministro. Nem fomenta o respeito dos adversários com quem está a ter duras negociações sobre o futuro do seu país.

As nuvens adensam-se. Não vou negar que já achei esdrúxula a ideia de pôr estudantes, donas de casa e turistas a fazer de fiscais das finanças mas, ainda assim, dei o benefício da dúvida. Esta rosada reportagem, porém, foi como levar com um inopinado par de cornos.

Além do mais, almocinhos na varanda com brinde para a fotografia da revista sempre foram alvo de chacota e desprezo por parte da esquerda.

Doeu. E fez medo. Entre outros, fez nascer o medo de que Varoufakis seja apenas mais um flop em vez de ser, finalmente, alguém de quem nos possamos orgulhar.

Neste episódio, a maioria calou-se, alguns optaram por dizer que o fato do rei é lindo e que ele tem todo o direito de usar o que lhe apetecer.

A mim, porém, parece-me apenas que o rei vai nu.

 

PS: acabo de ler aqui que Varoufakis já se arrependeu de ter feito a reportagem. Uma boa lição para os seus defensores lusos.

 

Sem comentários:

Publicar um comentário