quarta-feira, setembro 28, 2011

Finalmente o Álvaro, não ao vivo, mas a cores

Depois de, na semana passada, ter aqui falado duas vezes sobre o sumiço do Álvaro, preocupação partilhadas por milhões de portugueses, o homem lá apareceu na 2ªfeira nos Prós e Contras.
A Fátima estava contente, conseguiu o” furo”, nessa noite ia acabar a desgraça habitual e alguém nos iria dizer que há luz ao fundo do túnel. Apareceu o empresário de sucesso dos sapatos, o senhor da COTEC um tanto entorpecedor, a malta do turismo, verdadeiramente à rasca, o empresário português que vai para Silicon Valley (esperemos que pague aqui alguns impostos) e aquele inevitável rapaz especialista em expertise que me parece sempre uma mistura de Tino de Rãs do empreendedorismo com um Jel de sinal contrário. Disse o rapaz uma coisa que pôs toda a gente a rir e a abanar a cabeça – no mundo há 2 grupos, os que choram e os que vendem os lenços. Foi preciso vir o sindicalista para lembrar que também há os que fazem os lenços, mas percebeu-se logo que a plateia e o ministro pensavam como a D. Teresa, ou seja, ” isso agora não interessa nada”.
O ministro falou dos investimentos da bitola europeia, dos portos, dos 35000 desempregados que vão trabalhar por 420 euros (diz que é para fazer formação), da fila de empresas estrangeira que há na porta do seu ministério a quererem investir em Portugal e garantiu que, em poucos anos, o país nunca mais será o mesmo.
Também me parece.
E não, não dormi mais descansada depois da “aparição” do Álvaro.

Sem comentários:

Publicar um comentário